Aspectos psicossociais do câncer de colo de útero
09/11/2015

Aspectos psicossociais do câncer de colo de útero

O câncer de colo de útero traz efeitos não apenas para a saúde física de uma pessoa, mas também ao seu bem-estar emocional. Embora vivenciado de maneira particular por cada mulher, há algumas reações comuns frente à doença.

O câncer de colo de útero traz efeitos não apenas para a saúde física de uma pessoa, mas também ao seu bem-estar emocional. Embora vivenciado de maneira particular por cada mulher, há algumas reações comuns frente à doença. Além disso, o câncer de colo de útero também pode impactar as relações sociais da paciente.

Nas várias etapas da doença, desde o diagnóstico, passando pelo tratamento e mesmo após o fim do tratamento, os aspectos emocionais e sociais que podem ser vivenciados por quem tem esse tipo de câncer incluem:

  • Ansiedade, estresse, depressão, sensação de vulnerabilidade e medo do futuro;
  • Revolta e sentimento de injustiça;
  • Medo de infertilidade e de ser menos feminina, já que a figura do útero representa a sexualidade, a feminilidade e a capacidade de reprodução;
  • Insegurança quanto à aparência, diminuição da autoestima e sensação de perda de identidade;
  • Insatisfação sexual e medo de não corresponder às demandas sexuais do parceiro, já que a doença afeta a libido e pode provocar dor durante a relação sexual;
  • Temor de abandono e rejeição pelo companheiro, amigos e familiares, especialmente quando há real afastamento das pessoas ao redor após o diagnóstico;
  • Sentimento de inadequação social, principalmente quando é necessário afastar-se do trabalho e de atividades diárias;
  • Por estar associado a um vírus sexualmente transmissível (HPV), o câncer de colo de útero pode levantar o espectro da culpa e do julgamento entre muitas mulheres e famílias;
  • Após o tratamento, o sofrimento emocional pode continuar, especialmente nos primeiros meses, por conta da preocupação de reincidência do câncer.

Os sentimentos diante da doença podem não ser todos negativos. Algumas mulheres demonstram aceitação total de sua condição e força de vontade para vencer a doença. Além disso, pacientes que sobrevivem ao câncer de colo de útero podem reordenar suas prioridades de vida e experimentar benefícios psicológicos, incluindo uma maior apreciação de alguns aspectos das suas vidas.

 

Como lidar com a sobrecarga emocional do câncer de colo de útero

Procure apoio – no enfrentamento da doença, muitas mulheres relataram a importância de conversar sobre seus sentimentos e estar em um ambiente de acolhimento e aceitação. O conforto pode vir de várias formas: família, amigos, grupos de apoio de câncer, grupos religiosos ou espirituais, comunidades de suporte online e psicólogos.

Mantenha-se ativa – faça atividades que são prazerosas para você, como dançar e passear. Praticar exercícios físicos também é benéfico, já que reduz a ansiedade e a depressão, e faz você se sentir melhor de forma geral.

 

Conteúdo interno relacionado

Referências