O que é

 

hpv-oqueHPV é um vírus cuja abreviatura significa papilomavírus humano. Existem diversos subtipos deste vírus, que podem causar desde verrugas em pele e mucosas, até lesões mais graves, como câncer de colo de útero. Os HPV são classificados em tipos de baixo e alto risco para câncer. Entre os de baixo risco, o 6 e o 11 são os mais frequentes e causam sobretudo
verrugas no trato genital. Os tipos de HPV com potencial capacidade de causar câncer
de colo do útero são chamados de oncogênicos, especialmente o HPV-16 e HPV-18,
presentes em cerca de 70% dos cânceres cervicais.

Causas

O HPV genital é transmitido principalmente pelo contato direto de pele com pele durante o sexo vaginal, oral ou anal.
Entre os principais fatores de risco para infecção por HPV do trato genital destacam-se a multiplicidade de parceiros
sexuais, idade inferior a 25 anos, e início sexual precoce da atividade sexual.

Na maior parte das vezes a infecção cervical pelo HPV regride algum tempo após a exposição ao vírus. Entretanto, as células cervicais podem permanecer infectadas pelo vírus em alguns casos, com potencial desenvolvimento de lesões precursoras. Se não tratadas adequadamente, estas lesões podem evoluir para o câncer de colo de útero. É importante ressaltar que as infecções pelo HPV geralmente não apresentam sintomas. Tanto homens e mulheres podem estar com o vírus sem manifestar sintomas clínicos.

A progressão do câncer de colo do útero está associada às proteínas virais E6 e E7 do HPV. Estas proteínas desligam alguns genes supressores de tumores, podendo levar a uma maior proliferação celular das células de revestimento do colo do útero, e potencial desenvolvimento do câncer.

Referências:
http://www1.inca.gov.br/conteudo_view.asp?id=2687
http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/acoes_programas/site/home/nobrasil/programa_nacional_controle_cancer_colo_utero/fatores_risco
http://www.oncoguia.org.br/conteudo/causas-do-cancer-de-colo-do-utero/6716/283/
http://www.oncoguia.org.br/conteudo/hpv-e-cancer-de-colo-do-utero/2581/488/

Vacinação Contra o HPV

Existem atualmente dois tipos de vacinas para prevenção de infecções por HPV:

– Vacina Quadrivalente – protege contra os tipos 6, 11, 16 e 18 do vírus.

– Vacina Bivalente – protege contra os tipos 16 e 18 do virus.

hpv-vacinacao

A vacina HPV quadrivalente confere proteção contra HPV 6, 11, 16 e 18. Os dois primeiros causam verrugas genitais e os dois últimos são responsáveis por cerca de 70% dos casos de câncer de
colo do útero.

É importante observar que a vacina tem maior eficácia se administrada em adolescentes que ainda não foram expostas ao vírus, pois, nessa faixa etária, há maior produção de anticorpos contra o HPV que estão incluídos na vacina. Estas vacinas foram aprovadas para utilização no Brasil em 2006, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), disponíveis inicialmente na rede privada de saúde. A vacina quadrivalente foi aprovada para mulheres e homens entre 9 e 26 anos de idade, e a vacina bivalente para mulheres a partir de 9 anos, sem restrição de idade.

Em 2014 o Ministério da Saúde incorporou a vacina quadrivalente contra o HPV no Calendário Nacional de Vacinação do SUS. Esta vacina protege contra os subtipos 6, 11, 16 e 18 do HPV,
ou seja, protege contra tipos causadores de verrugas genitais e câncer de colo do útero. Incluída em março de 2014, teve como população-alvo as meninas de 11 a 13 anos de idade. Neste ano de 2015, a oferta da vacina foi ampliada para as meninas na faixa etária de 9 a 11 anos de idade, e a partir de 2016 para meninas com 9 anos de idade. O Ministério da Saúde adota o esquema vacinal
estendido, composto por três doses (0, 6 e 60 meses), e a estratégia de vacinação mista, ou seja, a vacinação poderá ocorrer nas Unidades de Saúde do SUS e em parceria com as secretarias de saúde e educação.

Referências:
http://portalarquivos.saude.gov.br/campanhas/hpv/oquee.html
http://www.oncoguia.org.br/conteudo/existe-uma-vacina-contra-o-hpv/2589/488/
http://www.cve.saude.sp.gov.br/htm/imuni/pdf/HPV14_INFORME_TECNICO.pdf