Papanicolau detecta precocemente câncer de colo do útero
08/12/2014

Papanicolau detecta precocemente câncer de colo do útero

Para evitar a doença que pode provocar o câncer de colo do útero é recomendado que mulheres com idade de 25 a 64 anos façam exame de Papanicolau.

O HPV é um vírus transmitido pela relação sexual que pode provocar o câncer do colo do útero.

Para evitar a doença que mata 14 pessoas por dia no Brasil, é recomendado que mulheres com idade de 25 a 64 anos façam exame de Papanicolau frequentemente.

De acordo com a coordenadora geral de Atenção às Pessoas com Doenças Crônicas do Ministério da Saúde, Patrícia Chueiri, apenas pelo procedimento é possível diagnosticar precocemente a presença do vírus HPV e, assim, evitar o câncer do colo do útero.

“O exame do Papanicolau é simples, em geral é indolor, e o tratamento depende do tratamento que tem que fazer, mas o exame do Papanicolau pode detectar vários tipos de lesões. Esse tratamento, dependendo da lesão, ele pode ser feito ou na própria unidade de atenção básica, ou em um ambulatório de atenção especializada”, afirmou.

A bancária de 38 anos que prefere não ser identificada, sabe bem disso. Ela conta que descobriu que tinha HPV apenas em 2007 e, por sorte, conseguiu combater o problema antes que o vírus provocasse o câncer.

“Em 2007, eu fiz o exame Papanicolau. Hoje eu tenho 38 anos, mas na época, eu não fazia o exame periodicamente. Quando eu fiz o exame em 2007, detectou o vírus. Então assim, eu não sei se eu tive sorte, e não apareceu mais o vírus em mim. O Papanicolau ele é extremamente necessário para precaução e evitar, evitar o vírus, porque ele é o causador do câncer de colo de útero”, disse.

A bancária completa ainda que a experiência de ter que enfrentar um combate contra o HPV fez com que ela levasse a filha adolescente para ser vacinada contra a doença. “Pelo fato de ter ocorrido comigo, eu já levei a minha filha para tomar essa vacina. Eu sou uma mãe, por exemplo, minha filha já está imune, porque o HPV é o vírus que causa o câncer de colo de útero.”

Mas a coordenadora geral de Atenção às Pessoas com Doenças Crônicas, Patrícia Chueiri, alerta que a vacina contra o HPV não substitui o exame Papanicolau. “Independente da introdução da vacina do HPV no calendário vacinal de criança e adolescente, realizar o exame de papanicolau continua tendo a mesma importância para a gente diagnosticar as lesões percussoras do câncer de colo de útero. Mesmo quem não participou e não tomou a vacina, e quem tomou, deve continuar realizando os exames segundo orientação do ministério, fazendo o rastreamento de forma adequada. O que é o rastreamento? Procurar sua unidade básica de saúde e verificar se está no momento de fazer um novo exame com a periodicidade que a gente recomenda. Esse é o melhor jeito de evitar o câncer de colo de útero.”

O exame Papanicolau pode ser realizado pelo SUS em todo o Brasil. Já a vacina contra o HPV é oferecida nos postos de saúde para as meninas de 11 a 13 anos de idade.

Frequência

O intervalo entre os exames deve ser de três anos, após dois exames negativos, com intervalo anual. O início da coleta deve ser aos 25 anos de idade para as mulheres que já tiveram atividade sexual.

Os exames devem seguir até os 64 anos e serem interrompidos quando, após essa idade, as mulheres tiverem pelo menos dois exames negativos consecutivos nos últimos cinco anos.

Para mulheres com mais de 64 anos e que nunca realizaram o exame citopatológico, deve-se realizar dois exames com intervalo de um a três anos. Se ambos forem negativos, essas mulheres podem ser dispensadas de exames adicionais.

Fonte Papanicolau detecta precocemente câncer de colo do útero – brasil.gov.br  –  Consultado em 01 de dezembro de 2014. Disponível em http://www.brasil.gov.br/saude/2014/11/papanicolau-detecta-precocemente-cancer-de-colo-do-utero