Por Uma Vida Melhor

Por uma vida melhor
Todo mundo concorda que uma alimentação saudável é fundamental para o desenvolvimento das crianças, não é mesmo? Acontece que, curiosamente, quando entramos na vida adulta, muitas vezes nos esquecemos disso. Alimentação equilibrada é sinônimo de vida saudável, e é essencial que esse preceito básico nos acompanhe sempre.

Encantados pelas “delícias” da fast-food – o mundo das guloseimas cheias de açúcar, da gordura animal, dos embutidos e enlatados – e pressionados pelo estresse do dia a dia, nossa tendência é deixar de lado a alimentação saudável. O curioso é que todo mundo também sabe que comer mal é um fator de risco dos mais importantes para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. O que pouca gente sabe, porém, é que a alimentação também tem muito a ver com câncer. Mais um ótimo motivo, portanto, para entrar na linha.

Pior ainda quando a má alimentação vem acompanhada, como é muito comum, de sedentarismo e excesso de peso. Pelo menos 20% dos casos de câncer de pulmão, 33% dos de câncer de mama e 66% dos de câncer no útero poderiam ser evitados através de uma dieta adequada, aliada a uma atividade física regular e a manutenção do peso saudável, afirma estudo do Fundo Mundial para Pesquisa em Câncer.

Diversos estudos realizados nos últimos 30 anos comprovam essa relação, segundo o nutricionista Fábio da Silva Gomes, nutricionista. “A produção científica nessa área é imensa e incontestável, mas ainda pouco divulgada”, ele afirma.

voltar ao topo

Alimentação Incorreta

Por uma vida melhor
Somente sobre frutas e legumes, explica Gomes, há mais de 300 estudos mostrando que esses alimentos protegem contra diversos tipos de câncer. “O câncer aparece como resultado de uma agressão ao organismo, de fatores que o agridem durante muito tempo, muitas vezes pela vida toda”, diz o nutricionista.

Os alimentos vegetais, com seu baixo teor de carboidratos (exceto nos tubérculos, como batata e mandioca), suas proteínas, fibras, vitaminas e minerais, protegem as células contra estímulos nocivos. O pesquisador reconhece que os agrotóxicos contidos nesses alimentos são um problema, mas, como os produtos orgânicos ainda são poucos e mais caros, ainda é mais vantajoso consumir legumes e verduras dessa forma (sempre bem lavados, óbvio) do que não consumi-los. “É claro que seria melhor procurar as hortaliças livres desses resíduos, até porque, se não houver maior demanda, elas nunca vão baratear”, argumenta Gomes.

voltar ao topo

Os Vilões

Por uma vida melhor
No que diz respeito ao excesso de carboidratos, a maior preocupação dos especialistas é a obesidade. Alimentos muito energéticos, como biscoitos, massas, bebidas açucaradas e todo tipo de fast-food favorecem o ganho de peso, que por sua vez aumenta o risco de câncer. Isso porque o tecido gorduroso também funciona como uma glândula, e o excesso de gordura corporal estimula a produção de certos hormônios e processos inflamatórios que podem dar origem a tumores. Nesse caso se encaixa uma parte significativa dos tumores de mama, que são hormoniodependentes, explica Gomes.

Outro alimento que aparece como vilão entre os fatores de risco para o câncer é a carne vermelha, principalmente a processada e salgada (embutidos e defumados), porque contém nitritos e nitratos, que podem dar origem a compostos com potencial cancerígeno. (Além disso, o sal em excesso pode causar danos às mucosas.).

“A carne deve ser considerada apenas como uma guarnição, e não a parte central da dieta de uma pessoa”, disse John Potter, chefe da equipe responsável do Fundo Mundial para Pesquisa em Câncer. Segundo o nutricionista do Inca, o ideal é limitar o consumo a no máximo 500 gramas por semana, o equivalente a três bifes. E a forma de preparar a carne também é importante. “Melhor se for cozida ou ensopada, em vez de assada ou frita”, diz. O churrasco deve ser evitado, porque o carvão e a fumaça contêm alcatrão, por exemplo, entre outras substâncias que aumentam o risco de câncer.

voltar ao topo

Na Medida Certa

Grãos e cereais, que já fazem parte do estilo de vida saudável, são, de fato, muito indicados e podem ser consumidos à vontade. Gomes apenas chama atenção para os cuidados na sua conservação. A umidade favorece o crescimento de fungos, que produzem substâncias que podem causar diversas doenças.

O importante é não exagerar em nada e comer sempre de forma equilibrada. Independentemente do peso e dos regimes que você faça, uma dieta balanceada pode ajudar muito na prevenção de várias doenças. Portanto, fique atenta e cuide-se!

voltar ao topo