Verrugas genitais podem ser sinal da infecção por HPV
11/09/2017

Verrugas genitais podem ser sinal da infecção por HPV

O condiloma acuminado – também conhecido como verruga genital – é um dos sinais da infecção pelo HPV, infecção sexualmente transmissível (IST) que pode causar câncer de colo do útero e no ânus. É importante que você fique atenta ao surgimento delas para procurar o seu médico o mais rápido possível, pois nem sempre aparecem […]

O condiloma acuminado – também conhecido como verruga genitalé um dos sinais da infecção pelo HPV, infecção sexualmente transmissível (IST) que pode causar câncer de colo do útero e no ânus. É importante que você fique atenta ao surgimento delas para procurar o seu médico o mais rápido possível, pois nem sempre aparecem em locais onde são facilmente identificáveis.

Características das verrugas genitais

Tamanho das verrugas – a infecção pelo HPV pode não apresentar sintomas, mas é comum que cause verrugas de tamanhos variáveis. Mas, nem sempre elas são visíveis ao olho humano.

Aspecto das verrugas – pode ser da cor da pele ou ligeiramente mais escuras. A parte de cima das verrugas pode ser macia ou ser enrugada, lembrando uma couve-flor. Podem surgir várias verrugas juntas ou somente separadas.

Localização das verrugas – no homem, é mais comum na cabeça do pênis (glande) e na região do ânus. Na mulher, pode surgir na vagina, na vulva, na região do ânus e no colo do útero. Também podem aparecer na boca e na garganta.

Sintomas das verrugas – mesmo que não sejam visíveis, podem causar secreção vaginal, coceira, sangramento e sensação de queimação. Dependendo do tamanho da área atingida e do tamanho da verruga, o desconforto pode ser maior e também causar dor.

Tratamento e prevenção das verrugas genitais

As verrugas genitais são tratáveis com medicamentos ou remoção cirúrgica. Mas, lembre que elas são sinais de infecção por HPV – vírus que tem mais de 100 tipos diferentes, sendo que 15 deles têm um risco maior de provocar lesões precursoras de câncer. Os tipos 16 e 18 estão associados a 70% dos casos de câncer de colo do útero, sendo que o HPV-16 é o mais frequente.

É possível que o HPV não apresente nenhum sinal ou sintoma ou que leve de dois a oito meses para que os primeiros sinais apareçam. Além disso, pode demorar 20 anos até que haja alguma nova manifestação. Portanto, é preciso tomar algumas precauções para evitar o contágio pelo vírus do HPV:

  • Múltiplos parceiros – evite ter muitos parceiros sexuais;
  • Vacinação – evita o contágio pelos principais tipos de HPV, sendo oferecida na rede pública para meninas de 9 a 15 anos e meninos de 11 a 15 anos incompletos (até 14 anos, 11 meses e 29 dias);
  • Preservativo – a camisinha deve ser utilizada em todos os tipos de relações sexuais – oral, vaginal e anal;
  • Higiene – faça uma boa higiene pessoal antes e depois do sexo.

 

Conteúdo relacionado no site Mulher Consciente

 

Referências