Mitos e as verdades sobre o câncer
06/12/2017

Mitos e as verdades sobre o câncer

Uma ótima dica para se prevenir contra o câncer e ter uma vida mais saudável é a prática regular de exercícios físicos e uma alimentação saudável, rica em frutas, legumes e verduras, que podem contribuir para regular a reprodução celular e, de maneira geral, causar a morte de células precursoras do câncer, levando a uma […]

Uma ótima dica para se prevenir contra o câncer e ter uma vida mais saudável é a prática regular de exercícios físicos e uma alimentação saudável, rica em frutas, legumes e verduras, que podem contribuir para regular a reprodução celular e, de maneira geral, causar a morte de células precursoras do câncer, levando a uma inibição do surgimento da doença.

Quais são as substâncias que podem ajudar na prevenção do câncer?

Entre elas estão os carotenoides, como o betacaroteno (encontrado, por exemplo, na cenoura) e o licopeno (no tomate); os flavonoides (na uva); os isotiocianatos (brócolis, repolho, rabanete); e os compostos fenólicos (presentes no feijão). Essas substâncias ajudam muito quando se trata de ter uma vida saudável, no entanto, não funcionam sozinhas, então é importante adotar uma dieta equilibrada e variada.

Confira alguns mitos e verdades sobre o papel da alimentação na prevenção do câncer:

Excesso de gordura corporal aumenta o risco de câncer.

Verdade: Uma quantidade de gordura no corpo muito maior do que a ideal acaba alterando os hormônios e causando um estado de inflamação crônico, estimulando a proliferação celular e inibindo a apoptose (morte programada das células). Assim, a gordura pode contribuir para a formação e o desenvolvimento de diversos tipos de câncer, como os de esôfago (adenocarcinoma), estômago (cárdia), pâncreas, vesícula biliar, fígado, intestino (cólon e reto), rins, mama, ovário, endométrio, tireoide, o meningioma, o mieloma múltiplo e o linfoma difuso de grandes células B.

A alimentação pode contribuir para a prevenção do câncer.

Verdade: Tudo o que você escolhe comer é de extrema importância porque alguns alimentos podem ajudar a proteger o corpo contra a doença, já outros podem aumentar o risco de desenvolver o câncer. Uma dieta rica em alimentos naturais ou minimamente processados, como frutas, legumes, verduras, cereais integrais, feijões e outras leguminosas, e pobre em alimentos ultraprocessados, como os que vêm prontos para consumir ou aquecer (lasanhas congeladas, nuggets, etc) e bebidas com muito açúcar, pode prevenir o surgimento da doença. O recomendado é você consumir, no mínimo, cinco porções, ou seja, 400g por dia de vegetais, sendo duas porções de frutas e três de verduras e legumes sem amido, como cenoura, couve-flor, berinjela e tomate. Cada porção equivale a uma quantidade aproximada que caiba na palma da mão (80g), do produto picado ou inteiro.

Existem alimentos milagrosos que podem curar o câncer.

Mito: Nenhum alimento pode ser responsável pela cura do câncer. A alimentação deve conter diferentes tipos de alimentos protetores, ser bem variada e saudável. Há evidências claras de que uma alimentação saudável ajuda na prevenção e no tratamento do câncer. O que recomendamos é o consumo de alimentos de diferentes cores, como vermelha, verde, amarela, branca, roxa e laranja. Quanto mais colorida for a sua refeição, melhor para você.

Grande parte dos refrigerantes possui um corante que favorece a formação do câncer.

Verdade: Os refrigerantes contêm uma substância chamada 4-MI (4-metil-imidazol), que é classificada como possivelmente cancerígena pela Agência Internacional para Pesquisa em Câncer (IAC), da Organização Mundial da Saúde (OMS). Esse composto é um subproduto do corante caramelo IV, que é presente nessas bebidas. O Centro de Pesquisa CSPI (da sigla em Inglês Center for Science in Public Interest), em Washington (D.C.), em parceria com instituições governamentais e de pesquisa de vários países, testaram a quantidade de 4-MI em latas de uma marca de refrigerante à base de cola (na versão original) vendidas no Brasil, no Canadá, na China, nos Emirados Árabes Unidos, nos Estados Unidos, no México e no Reino Unido. Segundo esse estudo, a bebida vendida no Brasil continha 267 microgramas de 4-MI em uma lata de 355ml. De todos os países pesquisados essa foi a maior identificada. Então, uma dica é evitar os refrigerantes.

 

Referências

O chá de graviola é indicado com o tratamento do câncer? Site Fundação do Câncer [Internet]. Acessado em: 27 set 2017. Disponível em: <https://www.cancer.org.br/faqs/o-cha-de-graviola-e-indicado-com-o-tratamento-do-cancer/>.

Mitos e verdades. Site do Instituto Nacional de Câncer [Internet]. Acessado em: 27 set 2017. Disponível em: <http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/cancer/site/prevencao-fatores-de-risco/alimentacao/mitos-verdades>.