Existe relação entre contraceptivos orais e câncer de mama?
04/07/2017

Existe relação entre contraceptivos orais e câncer de mama?

Estima-se que 100 milhões de mulheres no mundo façam uso de anticoncepcionais para evitar a gravidez e até para aliviar os sintomas da tensão pré-menstrual e melhorar a acne. Mas, será que os contraceptivos orais são mesmo seguros ou podem aumentar o risco de você desenvolver câncer de mama? Uma análise concluída em 2015 englobando […]

Estima-se que 100 milhões de mulheres no mundo façam uso de anticoncepcionais para evitar a gravidez e até para aliviar os sintomas da tensão pré-menstrual e melhorar a acne. Mas, será que os contraceptivos orais são mesmo seguros ou podem aumentar o risco de você desenvolver câncer de mama?

Uma análise concluída em 2015 englobando mais de 50 pesquisas científicas revelou que pode haver um risco ligeiramente maior da incidência de câncer de mama devido ao uso de contraceptivos orais.

A relação entre câncer de mama e anticoncepcional oral foi observada especialmente nos que têm fórmulas mais antigas, com doses de hormônios mais altas e alteradas em três fases ao longo do ciclo menstrual.

Além disso, a relação entre contraceptivos orais e câncer de mama tende a ser maior entre as mulheres que começam a usar na adolescência e fazem uso contínuo a partir de então.

No entanto, segundo os estudos, não foi estabelecida uma relação entre anticoncepcionais orais e câncer de mama naqueles com baixa dose de hormônio estrogênio.

 

Contraceptivos orais e câncer de mama – quando usar e não usar

Condições para usar contraceptivos orais com segurança

  • Ser jovem e saudável;
  • Não ter histórico familiar de câncer de mama.

Quando contraceptivos orais não podem ser usados:

  • Se você fez biópsia que detectou células anormais nos seus seios;
  • Se você foi diagnosticada com câncer.

Condições em que pode ser contraindicado o uso de contraceptivos orais:

  • Se você tem histórico familiar de câncer de mama;
  • Ter menstruado precocemente;
  • Ter engravidado tardiamente ou ainda não ter engravidado;
  • Ser fumante de longa data.

Opções aos contraceptivos orais:

  • Preservativos (tanto masculino quanto feminino);
  • Diafragma;
  • Dispositivos intrauterinos não hormonais (DIUs).

O seu médico pode ajudar na escolha do método contraceptivo mais indicado para você, levando em conta o seu histórico de saúde e o da sua família. Mas, independentemente do método que você adotar, lembre-se que os hábitos saudáveis são uma forte arma na prevenção do câncer de mama. Portanto, não fume, tome o mínimo possível de bebidas alcoólicas, mantenha uma dieta equilibrada e pratique exercícios físicos regularmente com orientação médica.

 

Conteúdos relacionados no site Mulher Consciente

Referências