Exames ginecológicos que toda mulher deve fazer
17/07/2017

Exames ginecológicos que toda mulher deve fazer

Ouvimos tanto que é melhor não deixar para manhã o que pode ser feito hoje, que nem damos mais atenção. Mas, o ensinamento é de vital importância quando é aplicado à saúde da mulher: basta levar em conta que, se for diagnosticado precocemente, o câncer de mama pode ter índice de cura em torno de […]

Ouvimos tanto que é melhor não deixar para manhã o que pode ser feito hoje, que nem damos mais atenção. Mas, o ensinamento é de vital importância quando é aplicado à saúde da mulher: basta levar em conta que, se for diagnosticado precocemente, o câncer de mama pode ter índice de cura em torno de 90%. Já o câncer de colo do útero, quarta causa de morte de mulheres por câncer no Brasil, as chances de cura podem chegar a 100%.

Ao longo da vida da mulher é importante manter uma rotina de acompanhamento da saúde através de exames regulares. Mas quais exames e cuidados devem fazer parte da rotina ginecológica?

Início da menstruação – a entrada na adolescência, que é marcada pela primeira menstruação, é o momento de ir ao ginecologista pela primeira vez. A partir daí, toda mulher deve visitar o ginecologista uma vez por ano pelo menos.

Início da vida sexual ou aos 25 anos – mulheres com vida sexual ativa ou que chegaram aos 25 anos devem fazer, anualmente, o exame Papanicolau até completarem 64 anos. Ele é a principal forma para detectar lesões precursoras do câncer de colo do útero. Se o resultado do exame for negativo por dois anos seguidos, o médico pode recomendar aumentar o intervalo entre os exames.

Antes da gravidez – é importante verificar colesterol, glicemia, anemia, tipo de sangue, pressão, bem como fazer exames específicos para uma avaliação detalhada do seu sistema reprodutor. Além disso, é aconselhável se submeter a exames para identificar uma série de doenças, como sífilis, aids, toxoplasmose, rubéola, citomegalovírus e hepatites B e C. Tome todas as precauções para evitar colocar a saúde e a vida – tanto a sua quanto a do bebê – em risco. Converse com seu médico se estiver fazendo planos de engravidar ou mesmo se descobrir que já está grávida.

A partir dos 30 anos – se você tiver parentes de primeiro grau em sua família que tiveram câncer de mama, é aconselhável começar a fazer a mamografia com esta idade para verificar, periodicamente, sinais da doença. Outro exame importante é a densitometria óssea, que deve ser feito a partir dos 35 anos. Ele serve para verificar se há perda óssea, o que pode levar à osteoporose.

Depois dos 50 anos – exame clínico das mamas e mamografia deve ser feito periodicamente a partir dessa idade. Além disso, a densitometria óssea, que analisa a perda óssea, é indicada para as mulheres acima de 65 anos. No entanto, se você apresentar fatores de risco para fraturas, o seu médico pode pedir que faça o exame mais cedo.

Além dos exames que você deve fazer a partir de uma determinada fase de sua vida, não se esqueça de adotar hábitos saudáveis, pois eles ajudam a prevenir doenças e a proporcionar uma melhor qualidade de vida – tenha uma alimentação balanceada, pratique exercícios físicos regularmente depois de se consultar com um médico, não fume, ingira o mínimo possível de bebidas alcoólicas e fuja do estresse.

 

Conteúdo relacionado no site Mulher Consciente

Referências