Câncer de ovário: por que o diagnóstico é, na maioria das vezes, tardio?
04/06/2018

Câncer de ovário: por que o diagnóstico é, na maioria das vezes, tardio?

Entenda as razões pelas quais 75% dos diagnósticos do câncer de ovário acontece tardiamente. E como estar atenta aos sinais do seu corpo.

Você sabia que o câncer de ovário é um dos tipos de câncer mais letais que existe? Isso acontece porque a doença é silenciosa, apresenta poucos sintomas e sua detecção é difícil, devido à ausência de exames específicos. Por isso, 75% dos diagnósticos acabam sendo concluídos quando a doença se encontra em estágio avançado, podendo ter se espalhado para outros órgãos.

Contudo, não é preciso ter pânico, apenas atenção. Embora seja uma doença grave, o câncer de ovário atinge somente 2% das mulheres – número menor que o do câncer de mama, por exemplo, que afeta uma em cada dez mulheres.

Fique atenta aos sintomas!

Durante a fase inicial, o câncer de ovário não apresenta sintomas específicos. Porém, conforme o tumor se desenvolve, pode causar pressão, dor ou inchaço no abdômen, pelve, costas ou pernas. Além disso, outros sintomas comuns da doença são náusea, indigestão, gases, prisão de ventre ou diarreia e cansaço constante.

Existem, ainda, outros sintomas, que são pouco comuns, mas também podem ocorrer em casos de câncer de ovário, como a necessidade frequente de urinar e o sangramento vaginal. A presença da maioria desses sintomas não é sinônimo desse tipo de câncer, mas pode servir de alerta para que você procure um médico.

Cistos nos ovários também costumam ser motivo de preocupação para as mulheres, mas essa condição é bem comum e não deve ser motivo para pânico. Os cistos só podem causar perigos quando são maiores do que 10cm e apresentam áreas sólidas e líquidas.

É possível evitar o câncer de ovário?

Como esse tipo de câncer é mais comum depois dos 50 anos, a recomendação é que as mulheres visitem o ginecologista todos os anos, com o objetivo de identificar alterações de forma precoce. Se você possui histórico familiar da doença, é ainda mais importante consultar-se com um médico regularmente, já que aproximadamente 10% dos casos de câncer de ovário apresentam componente genético.

Os exames de rotina são importantes e podem ajudar na identificação do câncer de ovário. O principal deles é o ultrassom transvaginal. Contudo, ainda não existe um método totalmente eficaz que sirva para diagnosticar a doença.

Outra dica importante para que você evite este tipo de doença é adotar uma alimentação saudável. O consumo de fibras, frutas, verduras e legumes é ideal. Além disso, é recomendável evitar o consumo excessivo de gorduras e carnes vermelhas. Praticar exercícios físicos e não fumar também pode ajudar nesse processo.

Referências

Links relacionados