A vida sexual das mulheres com câncer
12/10/2015

A vida sexual das mulheres com câncer

O tratamento de cânceres ginecológicos provoca uma série de consequências físicas e emocionais nas mulheres, afetando a vida sexual e causando complicações como o vaginismo, que pode até impossibilitar as relações sexuais. Esses efeitos colaterais podem ser contornados com algumas práticas, como exercícios com dilatadores vaginais.

O tratamento de cânceres ginecológicos provoca uma série de consequências físicas e emocionais nas mulheres, afetando a vida sexual e causando complicações como o vaginismo, que pode até impossibilitar as relações sexuais. Esses efeitos colaterais podem ser contornados com algumas práticas, como exercícios com dilatadores vaginais.

Efeitos da radioterapia na vagina 

Alguns efeitos colaterais da radioterapia podem resultar na perda de elasticidade na vagina e ocasionar problemas como o vaginismo, que é uma disfunção que provoca espasmos involuntários durante a relação sexual. Em alguns casos, esses movimentos podem causar ardência ou dor durante o sexo.
Segundo a Sociedade Americana de Câncer (American Cancer Society), uma das formas de melhorar a flexibilidade do canal vaginal é através da prática de atividade sexual por três ou quatro vezes por semana, ou com de exercícios regulares utilizando dilatadores vaginais.

Dilatador vaginal

Dilatadores vaginais são cilindros cônicos usados para dar mais flexibilidade ao tecido vaginal, acionando as reações do músculo pélvico, ajudando as mulheres a aprender a controlar as contrações involuntárias e a lubrificar o assoalho pélvico, facilitando a penetração durante o sexo. Entre os benefícios do uso de dilatadores vaginais, estão:

– Mais conforto durante a relação sexual após a cirurgias ginecológicas;
– Relaxamento do canal vaginal, permitindo a penetração;
– Prevenção da formação de cicatrizes durante ou após a cirurgia ginecológica;
– Mais facilidade para a realização de exames ginecológicos.

É recomendável realizar exercícios com dilatadores vaginais três vezes por semana, por cinco a dez minutos.
É importante lembrar que os dilatadores vaginais devem ser usados com orientação de fisioterapeutas especialistas da região pélvica e o médico que acompanhou a paciente durante o tratamento.

Conteúdo relacionado no Mulher Consciente

Dicas para outros tratamentos

Conteúdo externo relacionado

Hospital Universitário USP – Exercícios perineais

Referências

http://www.inca.gov.br/rbc/n_49/v04/pdf/ARTIGO1.pdf
http://www.inca.gov.br/rbc/n_56/v01/pdf/10_revisao_de_literatura_metodos_avaliativos_estenose_vaginal.pdf
http://www.cancer.org/treatment/treatmentsandsideeffects/physicalsideeffects/sexualsideeffectsinwomen/sexualityforthewoman/sexuality-for-women-with-cancer-pelvic-rad
http://ec.bledar.com/cancer-7
http://www.vaginismus.com/por/faqs/vaginismus-questions/what-is-vaginismus/
https://www.pelvicexercises.com.au/vaginal-dilators/