A importância da consulta anual na detecção de câncer de ovário
15/01/2018

A importância da consulta anual na detecção de câncer de ovário

Com poucos sintomas e difícil de ser detectado justamente pela ausência de exames específicos, o câncer de ovário é um dos cânceres ginecológicos mais letais. Ele é um tumor pouco frequente e o que tem menor chance de cura. Por isso, menos de um terço das pacientes com a doença sobrevive cinco anos após o diagnóstico. Entretanto, se […]

Com poucos sintomas e difícil de ser detectado justamente pela ausência de exames específicos, o câncer de ovário é um dos cânceres ginecológicos mais letais. Ele é um tumor pouco frequente e o que tem menor chance de cura. Por isso, menos de um terço das pacientes com a doença sobrevive cinco anos após o diagnóstico.

Entretanto, se a doença for detectada no início – especialmente nas mulheres mais jovens – é possível remover somente o ovário afetado, sendo mais provável o sucesso do tratamento. O grande problema desse tipo de câncer é que não existe um exame confiável capaz de detectá-lo a tempo, como as mamografias, muito úteis para prevenção do câncer de mama, por exemplo.

Fique atenta aos sintomas!

Inchaços, dificuldade para comer, distúrbios urinários, cansaço, dor nas costas e durante o sexo, prisão de ventre e alterações no ciclo menstrual.

O que pode ser feito para tentar evitar a doença?

Usar anticoncepcional por mais de cinco anos, não fumar, adotar uma alimentação saudável, com fibras, frutas, verduras e legumes, carnes vermelhas sem gordura e praticar exercícios físicos são as principais recomendações, já que vários estudos indicam uma relação entre obesidade, alto consumo de gordura e câncer de ovário.

Prevenção

É muito importante ficar atenta a qualquer alteração e procurar um médico o quanto antes, principalmente se você for uma mulher com mais de 50 anos. Alguns sinais e sintomas podem sugerir o câncer de ovário, mas somente a realização de exames complementares e a consulta médica podem confirmar o diagnóstico.

Histórico clínico e exame físico

Se você está preocupada com seu risco de câncer de ovário, fale com seu médico. Durante a consulta, ele vai te fazer perguntas sobre seu histórico clínico e de seus familiares próximos. Vai te perguntar, também, sobre possíveis fatores de risco e sintomas para avaliar se algo pode sugerir um câncer de ovário e, dependendo da situação, solicitar exames. E, então, no caso de os exames indicarem alguma alteração, possivelmente, seu médico vai indicar uma consulta com um especialista.

Consulta anual é imprescindível para detectar câncer de ovário

A recomendação é que as mulheres visitem, anualmente, o médico ginecologista e façam todos os exames de rotina. O principal é o ultrassom transvaginal. Além disso, é fundamental informar ao médico sobre o histórico familiar (se parentes próximos, como mãe e avós, apresentaram essa doença).

Os sintomas do câncer de ovário podem ser confundidos com outros distúrbios, como as doenças gastrointestinais. Por isso, é importante que você observe qualquer alteração no seu corpo. Por exemplo, uma dorzinha no baixo ventre que não passa há meses ou um inchaço estranho no abdômen. É fundamental não demorar para procurar ajuda, pois, quando o câncer é diagnosticado a tempo, as chances de tratamento aumentam.

 

Referências

  • Diagnóstico do Câncer de Ovário. Instituto Oncoguia [Internet]. 21 fev 2015 [acessado em: 23 out 2017]. Disponível em: <http://www.oncoguia.org.br/conteudo/diagnostico/700/144/>.
  • Sinais e Sintomas do Câncer de Ovário. Instituto Oncoguia [Internet]. 21 jul 2014. [acessado em: 23 out 2017]. Disponível em: <http://www.oncoguia.org.br/conteudo/sinais-e-sintomas-do-cancer-de-ovario/703/229/>.